top of page
  • Amália Machado

Fichamento: Como fazer suas anotações do mestrado ou doutorado?

Atualizado: 19 de jul. de 2023

Fichamento, você já ouviu falar dessa palavra no mestrado ou no doutorado? Você sabe como fazer as anotações de suas leituras para a dissertação ou tese? Neste post, vamos falar tudo que você precisa saber sobre fichamento.


Você também pode assistir esse vídeo, onde eu explico o que é fichamento:



Fichas de leitura nunca serão iguais!


Essa é a primeira coisa que você precisa entender para começar a fazer seus próprios fichamentos no mestrado ou doutorado. Cada leitura que você faz tem um objetivo diferente, em um momento diferente da pesquisa.

Por isso, às vezes você está focando em determinado ponto do artigo e, outras vezes, volta a ler o artigo focado em outra parte. Você sempre vai focar naquilo que é importante para você no momento que você está na pesquisa da dissertação ou tese.

O foco da leitura também muda de acordo com a sua experiência como pesquisador(a). Por isso, é normal fazer mais anotações no início. A escrita é um exercício constante e, quanto mais você fizer, mais vai saber o que é importante registrar sobre o artigo que está lendo.

Neste vídeo, eu falei sobre as diferenças de fichamento que percebi enquanto fazia o mestrado e o doutorado:



Não existe um padrão certo de fazer fichamento


Por isso, não existe uma forma correta de fazer o fichamento. É você quem vai desenvolver a melhor forma de registrar as informações para poder consultar depois.


Como fazer isso? Tentando! Tenta de uma forma, depois tenta de outra, até começar a ver o que dá certo e o que não dá certo. Isso leva tempo e você precisa tentar e ter paciência, não é do dia para a noite.

O que funciona para mim pode não funcionar para você, assim como o que funciona para você pode não funcionar para mim. Pode ser que você prefira fazer as anotações no computador. Pode ser que você acredite ser mais fácil fazer as anotações a mão, em um caderno ou em fichas...


Eu prefiro fazer as minhas anotações em um caderno, que eu chamo de Diário de Leituras. Neste caderno, eu vou colocando todas as informações das leituras que fiz e organizo um índice para poder encontrar as informações ao longo das páginas.


Você provavelmente vai precisar acrescentar informações na ficha toda a vez que reler o artigo


Isso é algo que não levamos em consideração na hora de começar a desenvolver nossa forma de fichamento. Nós temos que ler o mesmo artigo várias vezes, em momentos diferentes, pois estamos com foco diferente em cada leitura.


Por isso, é importante desenvolver uma estratégia de fichamento que permita ir incluindo informações a cada leitura feita.


Outro ponto muito importante é desenvolver uma forma de fichamento que você consiga acessar essas informações semanas, meses ou mesmo anos depois. Para isso, você precisa registrar as anotações de forma legível e usando alguma sistemática para buscar a informação específica, assim como as informações da referência bibliográfica.


Padrão das cores dos grifos


Quando fazemos a leitura dos artigos para o mestrado ou doutorado, precisamos fazer destaques no texto de partes importantes. Essa atividade nos ajuda a entender melhor o texto.


Para facilitar esse processo, você pode desenvolver um padrão de cores para os seus grifos e usar sempre as mesmas coisas. Isso irá te ajudar a encontrar facilmente as informações no texto e já vai treinando o seu olhar.


Eu uso o seguinte padrão de cores:

Amarelo = Pontos importantes

Laranja = Conceitos/definições

Rosa = Problema/objetivo/hipóteses

Verde = Citações de artigos que eu já li


Essas cores podem ser usadas tanto na leitura feita no papel, usando canetas marca texto, quanto na leitura em dispositivos eletrônicos (computador ou tablet), usando ferramentas do Adobe Reader ou do Mendeley para grifar os trechos.


Espero que você tenha gostado destas dicas e que este conteúdo te ajude no mestrado ou doutorado 💪


Um abraço,

Amália da Acadêmica

Comentarios


bottom of page